Mestre Machado 01

mestremachado-01Bem, pessoal, aqui começa minha pequena contribuição para esse projeto tão legal que é o blog da CASa/UFC.

Meu nome é Raul Nepomuceno, sou professor da Faculdade de Direito, lotado no Departamento de Direito Público, mas não é exatamente sobre Direito que venho tratar. Pretendo compartilhar aqui algumas reflexões, até agora solitárias, sobre a minha maior fonte de prazer nas letras: a obra de Machado de Assis.

Temas sobre docência

A diversidade de interesses dos docentes de todas as unidades da UFC precisa ser contemplada e, neste sentido, é essencial ficar claro que não criamos uma Agenda CASa fechada com temas que podem interessar apenas algumas áreas. Todas as atividades são debatidas em grupo e pelos professores-colaboradores, que são de diferentes áreas. Qualquer docente pode colaborar, para sugestões. A CASa não tem uma proposta instrutiva de formação. Uma das ideias centrais é promover espaços de compartilhamento de experiências e reflexões sobre docência, de forma ampla e não focada apenas nos aspectos didáticos-metodológicos, nem em uma única abordagem. A CASa valoriza a heterogeneidade e o protagonismo, por isso o leque de diferentes atividades. Quais são os desafios que você enfrenta na sala de aula? Como avaliar? Como envolver os estudantes? Como fomentar a pesquisa? Envie para casa@prograd.ufc.br os TEMAS que vocês gostaria de dialogar com outros docentes. Temas que podemos promover encontros para compartilhamento e aprendizagem significativa.

Recortes Existenciais – Apresentação

SOBRE A COLUNA

Recortes Existenciais:

Um recorte é uma cisão, uma ruptura, um isolamento. O recorte manifesta uma escolha, um lugar para o qual lançamos olhares e esperanças. Traduz meus afetos, perdas, feridas e alegrias. Podemos falar sobre ele, a qualquer momento. Ele é meu. Eu o tomei, o retirei do lugar comum. Das nossas existências podemos fazer milhares. Uma das questões, todavia, é: com quem posso compartilhá-los? Não busco molduras. As molduras delimitam espaços, confinam as representações. Prefiro jogá-los ao ar, especialmente junto aos abismos.

Sobre o autor:

Sou Cléber Domingos Cunha da Silva. Como é difícil falar de mim mesmo. Um tormento eu me apresentar. Sinto-me violentado nesta tarefa. Talvez pelo risco de fechar-me numa identidade, risco de perder algo de mim nesta cilada. Então eu prefiro escapar. Não é na farmácia o único lugar que me encontro. Vivo em múltiplos recortes. Recortes existenciais.

Mestre Machado – Apresentação

mestremachado-01SOBRE A COLUNA

Mestre Machado:

Machado de Assis foi um mestre das letras e também dos temas relativos à alma humana. A experiência de ler seus textos é reveladora de nossa própria condição, e quem lê acaba se sentindo lido por ele. Está tudo lá: nossas fraquezas, nossas ambiguidades, nossos sonhos, nossas frustrações, nossos medos.

“Mestre Machado” é sobre as reflexões que Machado de Assis nos deixou e que são aplicáveis na vida de qualquer um, em especial na vida de um professor. Engana-se quem acha que em sua obra há apenas historinhas sobre triângulos amorosos e ganância. Esse é apenas o mote. Entre uma cena e outra, entre um beijo furtivo e uma morte triste, há os comentários, a glosa, a revelação, e essa digressão é tudo. Como disse Drummond, falando dele: “Outros leram da vida apenas um capítulo, tu leste o livro inteiro.”

Sobre o autor:

Meu nome é Raul Nepomuceno, sou professor do Departamento de Direito Público da UFC, leciono Direito Penal e Criminologia. Sou casado com Aline e pai de Ana e de Bruna. Nas horas vagas, que são poucas, encontro nos textos Machado de Assis fonte de riso e de melancolia, tudo junto e misturado, como uma coisa apenas, diante dos enigmas da vida.​

Mosaico Discente – Iarlla Silva

Iarlla Silva Ferreira

Estudante de Enfermagem/UFC  – Bolsista CASa

Para mim, a experiência mais marcante até hoje na universidade com um docente foi no 3º semestre. Pelo simples fato de a Professora ter utilizado uma metodologia de ensino-aprendizagem diferente de qualquer coisa que eu já havia visto. O nome da metodologia é Grupos Tutoriais* e eu não conhecia nem tinha ouvido falar. Entretanto, essa metodologia me atraiu de uma forma que, até hoje, a disciplina abordada é uma das minhas favoritas e uma das quais eu ainda me recordo veemente. Eu tinha grande interesse nas discussões em sala de aula e, em casa, me sentia intrigada, logo, estimulada a pesquisar e estudar para saber como terminaria aquela problematização. Posteriormente, em semestres seguintes, algumas professoras tentaram abordar a mesma metodologia, mas não aplicaram da forma correta e não deu muito certo. Pelo que os meus colegas relatam, a maioria da turma foi totalmente a favor dessa metodologia, compartilhando dos mesmos sentimentos e ideias que eu. Gostaria que essa metodologia fosse aderida em outras disciplinas, acredito que ela torna o estudo mais dinâmico e interativo, de forma que o aluno se sente estimulado a estudar fora do ambiente de sala de aula, ou seja, completando ainda mais a sua formação acadêmica. Sabendo que, os alunos se limitam ao conhecimento aprendido em sala de aula.

Diálogos Didáticos – Prof. Rafael Lima

EXPERIÊNCIAS NA MELHORIA PEDAGÓGICA DE DISCIPLINAS DOS PRIMEIROS SEMESTRES DE ENGENHARIA

Francisco Rafael Marques LimaFrancisco Rafael Marques Lima

Meu nome é Rafael Lima e sou professor do curso de Engenharia da Computação no campus Sobral da Universidade Federal do Ceará (UFC) desde 2010. Fui aluno na UFC desde o início da graduação em 2001 à conclusão do doutorado em 2012. Sou responsável principalmente por disciplinas direcionadas ao estudo das telecomunicações. Relato a seguir experiências e estratégias que foram desenvolvidas em conjunto com bolsistas de monitoria para reverter as dificuldades identificadas nos alunos ingressantes em engenharia.

Mosaico Discente – Maurineide Gomes

Relato de Maurineide Gomes do NascimentoGraduanda em Pedagogia na Universidade Federal do Ceará – UFC – Bolsista da CASa (maurineideee@yahoo.com.br)

Antes de qualquer coisa confesso que é gratificante e engrandecedor escrever sobre a minha experiência como estudante no curso de Pedagogia da Universidade Federal do Ceará, descrevendo a relação de construção cognitiva emancipadora e consciente, pontuando a convivência entre aluno e professor em sala de aula, que se baseia por meio do respeito e por uma paixão avassaladora que convergem em direção ao conhecimento.

O Que se Vê na CASa

Homens de Honra

Homens De Honra

Baseado em fatos reais, o filme conta a saga de Carl Brashear até conseguir realizar seu sonho de ser mergulhador na Marinha dos Estados Unidos. Negro e de origem pobre, Carl sofre muito preconceito. Quando finalmente consegue ser aceito na Marinha, é selecionado para ser cozinheiro, única função que podia ser exercida por negros.

Mesmo depois de muita batalha para passar da cozinha ao mar, Carl sofre com as maldades e dificuldades propositalmente impostas pelo seu chefe. Ao superar todos os obstáculos, ele se torna o primeiro mergulhador-mestre negro da Marinha dos Estados Unidos. Além disso, foi o primeiro a ser reintegrado após ter uma de suas pernas amputadas.

O preconceito racial é o tema principal do filme e nos leva a pensar sobre a ideia distorcida que algumas pessoas ainda hoje têm da existência de uma raça superior e na inconsistência de qualquer preconceito e não somente do racial.